Partido Socialista
Coluna de navegação
Forum: s.m. (Do lat. Forum).
1. Praça pública, na Antiga Roma, onde se realizavam os mercados, se efectuavam assembleias populares ou se reuniam os magistrados para julgamento de causas.
2. Foro - Local onde se debatem assuntos de ordem pública, em especial questões judiciais.
3. Foro - Centro de múltiplas actividades.
4. Foro - Debate de especialistas sobre determinada matéria.
COLÓQUIO, FORO. - Um forum sobre educação.
PL. foruns.

In Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa.
Lisboa: Ed. Verbo, 2001. 1º vol p. 802
Contactos

Home Page

@Mail: Geral

Luís Rios Coelho [ LRC ]
Ana Patrícia Lamy [ APL ]
António Serge Campinos [ ASC ]

Arquivos

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Novembro 2005

Dezembro 2005

Janeiro 2006

Fevereiro 2006

Março 2006

Abril 2006

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Janeiro 2007

Fevereiro 2007

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Julho 2007

Janeiro 2008

Fevereiro 2008

Março 2008

Maio 2008

Junho 2008

Setembro 2008

Novembro 2008

<< current



Lisboa Campo de Ourique
Internet

WebSites:

Partido Socialista
Juventude Socialista
FAUL
PS/Lisboa
Forum Cidade
PS - Parlamento Europeu
Internacional Socialista
Grupo Parlamentar
Acção Socialista
Candidatura Miguel Coelho 08


Blogs: SUSPEITIX

<- A ->
Abjurado
Arrastão

<- B ->
Bichos Carpinteiros
Bloguí­tica
Bonfim

<- C ->
Canhoto
Causa Nossa
Congeminações
Cruz Quebrada e Dafundo City

<- D ->
Descrédito
Desenvolvimento Sustentável

<- E ->
Estaleiro

<- F ->
Forum Cidade
Forum Cidadania
Forum Comunitário

<- G ->
Glória Fácil

<- H ->
Hoje há conquilhas

<- I ->
IVG - PELO SIM

<- J ->
João Soares
O Jumento

<- L ->
Linha de Conta
Lisboa desgovernada, mas não abandonada
Lisboa Lisboa
Lisboa, quem te viu e quem te vê
A Lei do Funil

<- M ->
Memória Virtual

<- N ->
Notí­cias breves PS Santarém

<- P ->
PS Belém
PS Estremoz
PS Lumiar

<- R ->
Respirar o Mesmo Ar

<- S ->
Sobre o Tempo que Passa
SOS Cinema Europa
SUSPEITIX

<- T ->
Tugir em português


Legislativas 2005
BASES PROGRAMÁTICAS (PDF)

Europeias 2004

Contador (site) Blogger Dicionario


Comunicação Social
Nacional
Jornais
Açoriano Oriental
A Bola
A Capital
Comércio do Porto
Correio da Manhã
Diário dos Açores
Diário Digital
Diário Económico
Diário de Notí­cias
Diário de Notí­cias da Madeira
Expresso
Fábrica de Conteúdos
O Independente
O Jogo
Jornal do Fundão
Jornal de Notí­cias
Lusa
O Primeiro de Janeiro
O Público
Record
RTP
Sábado
Sapo XL (ver SIC directo)
SIC
TSF
TVI
Visão

Estrangeira
Jornais
CNN
Le Figaro
Google News
Le Monde
El Mundo
The New York Times
El Pais
Reuters
Time
The Times
USA Today
Veja


Outras ligações

Comunicação de 2005-03-12
(Posse XVII Governo)
Jorge Sampaio
Forum Campo de Ourique
Blog de socialistas de Campo de Ourique
quinta-feira, março 30, 2006  
[0.040/2006]
A PARIDADE E O MÉRITO

Foi hoje aprovado na generalidade, na Assembleia da República, o projecto de Lei da Paridade apresentado pelo PS (bem como os três diplomas do Bloco de Esquerda) que alteram, respectivamente, as leis eleitorais para a Assembleia da República, para as Autarquias Locais e para o Parlamento Europeu. Esta lei impõe que cada partido passe a apresentar nas suas listas àqueles 3 actos eleitorais uma quota de 33 % de género diferente.

Na prática, um terço da lista terá que ser de membros de sexo diferente, não podendo ser colocados consecutivamente mais de dois candidatos do mesmo sexo.
Não se fez mais do que transpôr a nível eleitoral nacional, o que já vem sendo praticado no PS desde 2002 (antes vigorava a quota de 25%).

As vozes de Maria de Belém Roseira, de Vitalino Canas e de Marcos Perestrello defenderam muito bem o nosso Projecto de Lei, vincando que a obrigatoriedade deste sistema legal de quotas vai acabar com a existência de obstáculos ao acesso, principalmente das mulheres, aos cargos políticos públicos. E digo públicos porque, internamente, cada Partido saberá quais as linhas com que se cose.

Penso que o PS cumpriu : a Paridade não é uma questão de "igualdade à força", é uma questão de justiça.

E penso, também, que ficamos com o Mérito. O de ter apresentado e aprovado esta Lei.

LRC
30.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


 
[0.039/2006]

30.3.06 . - . Página inicial . - . 1 Comentários


segunda-feira, março 27, 2006  
[0.038/2006]
CONTRA A BUROCRACIA

Depois da Empresa na Hora, da Marca na Hora e do Cartão do Cidadão, o Primeiro-Ministro apresentou hoje o Simplex 2006 - Programa de Simplificação Administrativa e Legislativa com 333 medidas do Governo para combater a burocracia e que tem como objectivo fomentar o crescimento económico, melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e prestigiar a Administração Pública.

Entre as 333 medidas incluídas no "Simplex" , José Sócrates destacou a publicação exclusivamente electrónica do Diário da República com acesso gratuito a todos os cidadãos, o fim das matrículas anuais para os alunos que permaneçam na mesma escola, a eliminação das certidões de inexistência de dívidas ou o fim da obrigatoriedade da prova anual de rendimentos (IRS).
Para José Sócrates, estes casos são um exemplo de práticas administrativas dispensáveis, já que o Estado pedia ao cidadão informações de que ele próprio já dispunha.

Conforme sublinhou o Primeiro-Ministro, a grande ambição deste programa "é pôr fim à era do Estado desconfiado, que quer saber tudo sobre todos, do Estado que fiscaliza todos os actos e que acredita existir uma solução burocrática para cada problema".

LRC
(foto André Kosters/Lusa)
27.3.06 . - . Página inicial . - . 1 Comentários


domingo, março 26, 2006  
[0.037/2006]
DESPENALIZAÇÃO DA IVG

O líder parlamentar socialista reiterou que o PS vai voltar a propor um referendo sobre o aborto, em Setembro deste ano, e prometeu que o partido "bater-se-á infatigavelmente" pela alteração da actual lei.
Alberto Martins, que falava na abertura das jornadas parlamentares do PS, em Viseu, fez questão de reiterar que no dia 15 de Setembro o partido proporá novamente "um referendo sobre a despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez" (IVG).

Ao fazê-lo, o PS diz cumprir "o último passo do seu compromisso eleitoral na matéria: dar de novo voz aos portugueses, nos termos do referendo que teve lugar há mais de oito anos, então com resultados não vinculativos".
O responsável considera que a penalização da IVG gera "situações de profunda desigualdade" e "não atingiu, nem podia atingir, os objectivos que se disse pretender prosseguir".

in Público (Foto Paulo Novais/Lusa)
26.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


sábado, março 25, 2006  
[0.036/2006]
REGIONALIZAÇÃO É PRIORIDADE

O primeiro-ministro, José Sócrates, defendeu hoje, no fecho das Jornadas Parlamentares do PS em Viseu, que a organização territorial dos serviços do Estado em função das cinco regiões-plano é consensual "no PS e noutros partidos" e entre a comunidade técnica e científica.


O primeiro-ministro argumentou que essa estratégia não pode causar surpresa, salientando que está escrita no Programa do Governo. "Não compreendo a surpresa de muitos. Essa orientação está escrita num livrinho: chama-se Programa do Governo do PS. Lá está escrito que devemos aproveitar as cinco regiões-plano como espaços territoriais para toda a desconcentração dos serviços públicos do Estado", lembrou.
"É essa orientação que vamos seguir. Disse na campanha eleitoral que o PS neste domínio também tinha evoluído e que o que nos parecia correcto em termos de espaço territorial para organizar regionalmente eram as regiões-plano que já existem", acrescentou.

As cinco regiões-plano - Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve - "correspondem a uma realidade estatística, orgânica, de planeamento que é a única que existe em Portugal" e deve ser "valorizada e potenciada para que ao nível regional os serviços do Estado tenham alguma lógica e coerência".

LRC
25.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


quarta-feira, março 22, 2006  
[0.035/2006]
MAIS ELEIÇÕES

Agora que terminou o processo eleitoral para a Concelhia de Lisboa, segue-se, já no mês de Abril, a eleição para a FAUL, em que apoio a recandidatura do Joaquim Raposo.

Também em Abril se realizará a eleição para o Departamento Federativo das Mulheres Socialistas, na qual óbviamente não posso votar. Mas posso e devo manifestar o meu agrado pela candidatura da Jesuína Ribeiro.

LRC
22.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


segunda-feira, março 20, 2006  
[0.034/2006]
A RESPOSTA

"Leonor Coutinho reuniu apoiantes oriundos das mais diversas sensibilidades. Guilhermino Rodrigues, Arnaldo Silva, Murteira Nabo, José Lamego, Maria Belo, Júlia Maranha das Neves, Ana Sara Brito, José Leitão, Medeiros Ferreira, Vera Jardim, Nuno Brederode dos Santos, Nuno Gaioso Ribeiro e Eduardo Prado Coelho representam, entre outros, correntes tão diferentes como o coelhismo, maçonaria masculina e feminina, alegrismo, sampaísmo, soarismo e até a oposição interna que Miguel Coelho conta entre os vereadores socialistas da câmara da capital. O ministro da Administração Interna, António Costa, também não se pronunciou sobre as eleições mas vários dos seus operacionais políticos, incluindo o secretário de Estado Eduardo Cabrita, apoiam publicamente Leonor Coutinho. A candidata procurou ao longo da campanha apresentar-se como protagonista da luta contra o aparelhismo e líder de uma renovação interna contra um candidato que tenta o seu quinto mandato consecutivo."

O excerto acima foi publicado no dia das eleições pelo semanário do costume. Como não compro esse jornal, fui descobrir a notícia (em copy+paste) na página do tal Clube que o Miguel Coelho processou (ou vai processar), como é público.

Este pequeno texto realça bem, apesar dos números finais, quanto difícil foi a vitória da Lista A. É que ali só falta dizer que José Sócrates, ou alguém do seu círculo, queria que Miguel Coelho não ganhasse as eleições. Já aqui se tinha realçado que cada voto só valeria um voto. E a resposta dos militantes (os que foram votar, pois só esses contam) foi bem clara : a concelhia continuará a ser dirigida por quem é eleito pela maioria dos votos e não por quem possa ser nomeado pela maioria dos notáveis.

E contra isso...não há nada a fazer.

LRC

PS - Pois é, essa do Blog da Candidatura de Leonor Coutinho CENSURAR préviamente os comentários que são feitos aos textos, é talvez o exemplo daquilo que nos queriam vender como Renovação e Mudança : só tem voz quem eles querem e só se permite ouvir o que eles nos querem dizer.

20.3.06 . - . Página inicial . - . 4 Comentários


sábado, março 18, 2006  
[0.033/2006]
O RESULTADO

Já passava das 2 da manhã quando saímos de um retemperador bife na Portugália. Sem euforias, mas com o estado de espírito revelando contentamento pela votação obtida na nossa Lista e com a sensação do dever cumprido.

Para a posteridade, os resultados (sujeitos aos acertos) :


Miguel Coelho - Lista A - 913 votos - 63% - 39 mandatos
Leonor Coutinho - Lista B - 528 votos - 37% - 22 mandatos


Estamos todos de parabéns, mas fica aqui um abraço especial para o Miguel Coelho.

LRC

Na nossa secção, o resultado foi de 77 votos para a Lista A, 42 votos para a Lista B e 1 voto nulo.
18.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


sexta-feira, março 17, 2006  
[0.032/2006]
OS VOTOS

A poucas horas de se decidir democráticamente quem será o próximo Presidente do PS-Lisboa, encontro-me a ler a última carta enviada pelo Miguel Coelho, onde ele explica as opções em jogo nestas eleições. Li também o desdobrável com o Programa Eleitoral. Revejo os 122 nomes que compõem a Lista A e medito um pouco sobre o desfecho que desejo que aconteça logo à noite.

Mas as eleições ganham-se com votos expressos nas urnas e não com promessas, intenções ou boas vontades.
Cada um de nós, independentemente do que possa representar, só vale um voto. E só muitos votos poderão garantir o triunfo.

Por isso, é preciso ir votar, quer chova ou faça sol. Teremos que fazer um último esforço de mobilização e lembrar os nossos camaradas para não faltarem à votação na respectiva secção de residência. E com as quotas em dia.

A minha convicção na certeza da vitória do Miguel é grande, mas terei que esperar pela abertura das urnas e pela contagem dos votos.

"O que for quando for é que será o que é"

LRC
17.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


quinta-feira, março 16, 2006  
[0.031/2006]
OS APOIOS

Como em tudo na vida, também as ideias e os projectos só vão para a frente com apoios, sejam eles de que natureza forem. E há apoios e apoios.

Tanto Miguel Coelho como Leonor Coutinho começaram bem cedo a cativar os militantes de Lisboa que, por uma ou outra razão, aderiram às respectivas candidaturas.
E não é por apoiarem candidato diferente que haverá aborrecimentos de maior entre os militantes socialistas. Análise superficial revela-nos, por exemplo, que numa lista está o avô e na outra lista a neta, que numa lista está o pai e na outra o filho. Inclusivé, que um dos membros de um casal aparece a apoiar Miguel Coelho enquanto o outro apoia Leonor Coutinho. São opções que cada indivíduo toma por si, tendo como referência ideias e projectos, em plena consciência e, por certo, sem ceder a quaisquer tipo de pressões ou influências.

Por isso, não é de estranhar que Miguel Coelho se veja rodeado de tantos apoiantes e apresente uma lista abrangente e diversificada onde cada um, para além do nome e da respectiva secção, dê a conhecer também a sua ocupação e o cargo político que exerce : simples militantes de base, coordenadores de Secção, Autarcas, Presidentes de Junta de Freguesia, Vereadores, Deputados (Municipais ou da A.R.), Empregados Administrativos, Licenciados, Aposentados, Estudantes, Funcionários Públicos, Técnicos, Professores, Sindicalistas, Jovens e menos jovens.
O espelho do Partido de Militantes de que Miguel Coelho não abdica.

Há quem possa invejar a quantidade e a qualidade do apoio, dando-lhe outros nomes. Mas isso, como diz o povo, é mesmo assim.

Ou como dizia um nosso ex-SG : é a vida !

LRC
16.3.06 . - . Página inicial . - . 1 Comentários


quarta-feira, março 15, 2006  
[0.030/2006]
O DEBATE

Moderado pelo Camarada Joaquim Raposo, Presidente da FAUL, decorreu ontem à noite o muito esperado debate entre Miguel Coelho e Leonor Coutinho, perante razoável assistência que não se furtou a aplausos, divididos consoante as intervenções.

De Miguel Coelho não se esperaria nem mais nem menos : foi igual a si próprio, convincente no discurso e explícito a defender as suas ideias. Postura política natural, mostrando que faz o que gosta e que gosta do que faz. Quem já o apoiava, ficou ainda mais convencido da justeza do seu Partido de Militantes Aberto e Solidário. Quem porventura estaria indeciso, ficou por certo esclarecido. Quem já não gostava dele, depois deste debate, ainda ficou com mais motivos para.

De Leonor Coutinho, ficou a sensação de que desembarcou agora em Lisboa para Servir o PS. Sempre esteve na Política, ninguém duvida disso, mas combatendo em recintos que não são populares, conotados com as elites partidárias, mais ligada a trabalho de gabinete do que a andar no terreno. Apresenta meia dúzia de ideias soltas como solução mágica, a coberto das também mágicas palavras renovação e mudança. De concreto, pouco mais de que isso e do apoio de alguns eternos descontentes do Partido, que ontem apoiaram "aquele", hoje apoiam "este" que estava contra "aquele" que apoiaram ontem, amanhã logo se vê, mas desde que seja sempre contra. Por certo que virá o dia em que apoiarão algo ou alguém por serem a favor.

A 3 dias das eleições, recebem-se agora as últimas cartas apelando ao Voto e fazem-se os primeiros prognósticos. Sondagens não, porque dá azar.

Cá em casa, somos todos Coelhos. Assim consta também no BI.

LRC
15.3.06 . - . Página inicial . - . 1 Comentários


terça-feira, março 14, 2006  
[0.029/2006]
O JANTAR

O Espaço da Ribeira quase que ia sendo pequeno para acolher os 383 camaradas que se juntaram no jantar de Apoio que ontem se realizou e onde foi dado a conhecer os 122 nomes que compoem a Lista A de Miguel Coelho.

"Nos 61 efectivos estão 39 nomes que aparecem pela primeira vez em lista por mim liderada. Se isto não é renovação, então o que é ?" - disse Miguel Coelho a determinado passo do seu discurso.

Intervenções também de grande nível de Duarte Cordeiro, Secretário Nacional da JS e de Carla Madeira, autarca e a primeira mulher a figurar na lista, que explicaram porque apoiam Miguel Coelho e o seu projecto para o PS-Lisboa.

Para hoje, o debate público com Leonor Coutinho, às 21.00 hrs, no Forum Lisboa (Av. de Roma, no local onde funciona a Assembleia Municipal).

LRC
14.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


domingo, março 12, 2006  
[0.028/2006]
UM ANO DEPOIS

Sala cheia para ouvir o nosso Secretário-Geral e Primeiro Ministro do Governo que hoje comemorou 1 ano em funções. De militantes e de independentes da sociedade civil, mas todos apoiantes (tanto de primeira hora como os entretanto convertidos) desta política governativa que "toca a todos". Sem excepções.
Brilhante discurso de José Sócrates.
Veio dizer-nos o que fez, mas... esta intervenção não devia ser restrita àquela audiência. Todo o Povo Português devia ouvir aquele discurso para poder entender muita coisa. E muito há ainda por fazer nos próximos 3 anos.
Três painéis temáticos (escolhi o da economia) e sessão de encerramento também de elevado nível.
Fico à espera de mais e igual.

LRC
12.3.06 . - . Página inicial . - . 1 Comentários


sábado, março 11, 2006  
[0.027/2006]
EM CHEIO

Depois de 3 dias na capital da Europa para visitar dois "templos", regressei ao burgo.
Saí com um Presidente e entrei com outro. Foi notícia importante lá fora...logo a seguir ao brilharete do Benfica.
Hoje foi o matar saudades de uma bica e leituras da Visão, da Sábado e do Expresso. Tudo no Pão de Canela. Almoço bem lusitano e voltar a olhar o Tejo. Para recuperar, porque a próxima semana vai ser....em cheio !

Já amanhã, dia 12, a Convenção Novas Fronteiras, na antiga-FIL, para ouvir o balanço de Um Ano de Governo.
2ª Feira, dia 13, o jantar de apoio à Candidatura de Miguel Coelho, no Mercado da Ribeira.
3ª Feira, dia 14, não vou perder o debate entre Miguel Coelho e Leonor Coutinho, transferido para o Forum Lisboa.
4ª feira, dia 15, a Assembleia de Freguesia para discutir (e, quem sabe, aprovar) o Orçamento e G.O.P. para São Nicolau.
5ª feira, dia 16, almoço da SOBABA (ainda não é desta que os súbditos de S.M. vão ter BI).
6ª feira, dia 17, cumprirei o dever de militante na Secção de residência, para escolher o líder da Concelhia de Lisboa. Como é público e notório, voto na minha espécie (os láparos são muito solidários).

LRC
11.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


terça-feira, março 07, 2006  

[0.026/2006]
Já pode ser consultado o sítio da Candidatura de Miguel Coelho à Concelhia de Lisboa.

www.miguelcoelhopslisboa2006.net
7.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


segunda-feira, março 06, 2006  
[0.025/2006]
CANDIDATURAS

Depois de ter tomado conhecimento do Programa com que a camarada Leonor Coutinho se apresenta a candidata ao PS-Lisboa, li agora a entrevista que deu esta semana a um semanário (o tal que, por coincidência, em duas semanas seguidas publica na primeira página notícias do Ministério da Justiça).

Não li nada que considere original para quem se candidata a presidente de uma Concelhia. Discurso mais consonante para quem se candidataria à liderança de uma Federação. Da FAUL, por exemplo. Aquilo que nos diz sobre a de Lisboa, não se aplicará a todas as outras concelhias ? Ou será que é só a Concelhia de Lisboa que tem todas "essas" qualidades ?


Para quem, como Leonor Coutinho, para além de Deputada também é membro efectivo da actual Comissão Política Concelhia de Lisboa, dar respostas como "só conheço o assunto pelos jornais" ou então "não conheço em detalhe essa posições além do que vem nos jornais" a um tema importante como o caso CML-Bragaparques-Sá Fernandes, revela pouco interesse sobre o tema. Pelo menos poderia perguntar que, por certo, alguém a poria ao corrente de todos os detalhes.

Considera notável a obra de Jorge Sampaio e de João Soares enquanto Presidentes da Câmara, mas não dá a sua opinião sobre João Soares ter perdido a reeleição. Da mesma maneira, diz que Manuel Maria Carrilho sugeriu medidas inovadoras, mas não avança com qualquer ponto de vista que explicasse porque não conseguiu sair vitorioso. Para ambos os casos, se calhar ainda a vamos ouvir dizer que foi culpa da Concelhia e do Miguel Coelho.

Para voltar a ganhar Lisboa, não renega a hipótese de outra coligação com a CDU. Desconhece, por certo, a satisfação com que foi recebida pela grande maioria dos militantes de Lisboa, principalmente pelos que eram autarcas, a notícia com que Marcos Perestrello punha fim ao acordo de coligação. Pode perguntar agora, na sua ronda pelas secções do PS, qual é ainda o sentimento em relação a coligações.
E para quem tem uma determinada opinião sobre o actual estado da cidade e considera mesmo que só há 3 zonas importantes de Lisboa que teriam direito a plano de pormenor próprio, fica a ideia de que, o que gostaria mesmo, era de ser candidata à Câmara Municipal ....e não à Concelhia.

E essa dos sindicalistas lhe terem dito que há "controleirismo" no PS-Lisboa, de certeza que foram sindicalistas? Eles, a falarem de controleirismo? Sindicalistas?

Aguardemos pelo debate com Miguel Coelho, agendado para 3ª feira, dia 14, no Largo do Rato.

LRC
6.3.06 . - . Página inicial . - . 0 Comentários


quinta-feira, março 02, 2006  
[0.024/2006]
MOTIVO DE GRANDE ORGULHO

Ao receber a carta do Miguel Coelho anunciando a sua recandidatura a Presidente do PS-Lisboa, não pude deixar de registar com agrado o comprometimento que o candidato faz em dar maior relevo ao Forum Cidade.
Quem não se lembra do Forum Cidade e da actividade que desenvolveu desde o seu aparecimento em Julho de 2003 ?
Foram milhares as visitas ao blog que, diáriamente, nos trazia um texto, escrito por um camarada de Partido ou por um cidadão independente. Foram centenas de contributos expondo ideias e opiniões, que geraram centenas de comentários.
Sem esquecer os grupos de trabalho temáticos que, durante meses, trabalharam afincadamente e cujas conclusões foram um prestável contributo para a elaboração do programa eleitoral do nosso candidato à Câmara.

Todo este projecto teve um rosto : a Concelhia de Lisboa liderada por Miguel Coelho.

E, doa a quem doer, este trabalho não pode ser denegrido nem substimado. Foi, ainda é e continuará a ser um motivo de orgulho para todos os socialistas de Lisboa.

Por isso, está novamente na altura de arregaçarmos as mangas e de voltar "a envolver militantes do PS e cidadãos independentes no compromisso de reflectir conjuntamente sobre as potencialidades e os problemas de Lisboa, tendo em vista a procura e a formulação de propostas que visem o desenvolvimento sustentável da cidade, a busca de soluções para questões inadiáveis ou até a tomada de posição em matérias que se considere relevantes".

Também por isto Miguel Coelho deverá continuar a ser credor da nossa confiança.

LRC

2.3.06 . - . Página inicial . - . 3 Comentários


This page is powered by Blogger.